Empreendedores da Internet aposta em Leilões Virtuais

Empreendedores Bonddedo

Site BondDedo utiliza software europeu e auditoria especializada para conquistar a confiança do internauta

Como inovar no mercado de leilões virtuais? Foi essa pergunta que um trio de jovens empreendedores paulistanos tentou responder com o site BondDedo. Daniel Viana Santos, 21 anos, acredita que o maior diferencial da página é o fato de que ninguém perde. “Qualquer pessoa que participa de um dos leilões pode utilizar os lances que fez como desconto para comprar o produto no próprio site”, afirma.

Junto com seu irmão, Ricardo Viana Santos, 23 anos, e o amigo de infância Diego Pasetti, 22 anos, Daniel tenta se estabelecer em um universo que considera cheio de amadorismo e desconfiança. Para driblar esses dois problemas iniciais, o trio contratou a empresa europeia SoFtMedia para desenvolver a ferramenta de leilão utilizada no site, além de usar servidores localizados nos Estados Unidos para armazenar todos os dados. “O software já havia sido testado e avaliado e vinha com atualização e suporte 24 horas”, diz Daniel. “Escolhemos servidores americanos porque os brasileiros ainda não oferecem um bom suporte para esse tipo de serviço.”

Para superar a possível desconfiança dos usuários, contrataram os serviços de uma organização de leiloeiros, a Sfrazão, que irá auditar os leilões para garantir a autenticidade de todo o processo. O trio investiu R$ 500 mil de capital pessoal para desenvolver o site.

Como funciona

O BondDedo oferecerá três leilões por dia, com produtos eletrônicos como consoles de videogames, televisores e computadores. O primeiro deles será realizado no dia 17/8, com uma motocicleta Harley-Davidson. As ofertas são cadastradas alguns dias antes do começo do leilão e, nesse período, já é possível fazer lances. Quando o leilão começa, um cronômetro passa a medir intervalos de entre 15 e 30 segundos. A cada oferta, o relógio volta à contagem inicial. O usuário paga R$ 1 por cada lance.

Caso não haja nenhuma oferta em um desses curtos períodos, o último lance é declarado vencedor. Esse ganhador paga pelo produto 1 centavo por cada lance feito. Aqueles que não arrematarem o item terão a opção de utilizar o valor que investiram como desconto para comprar o mesmo produto.

Divulgação e faturamento

Para divulgar o site, o trio contratou uma agência especializada em mídias sociais e já criou contas em redes como Facebook e Twitter. O objetivo é alcançar 10 mil usuários cadastrados no sistema BondDedo.

Quanto ao faturamento, o trio espera ganhar com os descontos que não são utilizados pelos usuários, já que esses são validos apenas 24 horas depois do leilão. “Muitos acabam não ficando interessados em adquirir o produto, mesmo com o abatimento no valor”, diz Daniel. Nos três primeiros meses de funcionamento, os empresários esperam alcançar um faturamento de R$ 250 mil.

  • Comentários  

    26/06/2017