BNDES aprova R$ 3 bilhões para a Vivo

Segundo comunicado da Vivo, o objetivo da empresa é ampliar o acesso aos serviços de telecomunicações no País, permitindo que um número maior de pessoas possam se conectar à Internet.lojavivo

A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 3 bilhões para a Vivo. Os recursos serão destinados a investimentos na expansão e melhoria da rede atual, implantação de infraestrutura necessária para novas tecnologias entre os anos de 2011 e 2013, além de pesquisa e desenvolvimento.

Segundo comunicado da Vivo, o objetivo da empresa é ampliar o acesso aos serviços de telecomunicações no País, permitindo que um número maior de pessoas possam se conectar à Internet.

O principal investimento refere-se ao plano de expansão de cobertura 3G e ampliação da capacidade das redes 2G e 3G. Com a expansão da cobertura 3G, a meta é tornar disponível o acesso móvel à Internet de terceira geração para mais de 85% da população brasileira até dezembro de 2011. O aumento de capacidade permitirá o escoamento da demanda crescente de tráfego de voz e dados, evitando congestionamentos na rede.

Também está prevista a ampliação da rede própria da Vivo (backbone), o que aumentará sua confiabilidade, diminuindo a dependência de uso de redes de outras operadoras O backbone é a infraestrutura que sustenta o tráfego entre centrais de telecomunicações de um sistema mais amplo, entre cidades.

O programa de investimentos inclui, ainda, a construção de um centro de Tecnologia da Informação (data center) em Tamboré (SP), que será ocupado pela Vivo e pela Telesp. O início da operação está previsto para o primeiro semestre de 2012.

Ainda com o apoio do BNDES, a Vivo aplicará R$ 22 milhões em programas sociais. Os projetos visam investimentos nos serviços de saúde e educação para famílias ribeirinhas do rio Tapajós, no Pará; o desenvolvimento de pequenas comunidades e de áreas urbanas periféricas utilizando as tecnologias de informação e de comunicação em projetos de inclusão social; disponibilização de rede 3G na comunidade de pescadores de Santa Cruz de Cabrália, na Bahia; e o mapeamento virtual de ruas em comunidades de baixa renda. A companhia está presente em mais de 3,6 mil municípios, representando cerca de 65% do total de municípios do País.bndes

Os financiamentos do BNDES ao setor permitiram que, desde a privatização da Telebras, as empresas de telefonia investissem R$ 198 bilhões no desenvolvimento e melhoria do sistema nacional de telecomunicações.

Fonte: UltimoInstante

 

  • Comentários  

    25/04/2017