EUA geram mais empregos ‘verdes’

A ecologia está conseguindo um feito inédito nos Estados Unidos de hoje: gerar empregos.

A Coca-Cola contratou em maio um novo diretor de sustentabilidade e criou um escritório para esse fim, cujo objetivo é supervisionar os esforços da empresa em áreas como reciclagem, administração do consumo de água e proteção ao clima. A Coca-Cola acelerou nos últimos anos a contratação de profissionais para cargos “verdes” em várias funções, como obtenção de fontes sustentáveis de ingredientes e redução do desperdício de água, disse uma porta-voz.

O número de ofertas de emprego na internet contendo a palavra-chave “sustainability” aumentou mais de quatro vezes nos últimos dois anos nos EUA, para 8.245 em maio, segundo o Indeed.com, que agrega anúncios on-line de empregos.

Parte desse crescimento pode ser fruto do pacote de estímulo econômico de US$ 800 bilhões criado pelo governo americano em 2009, dos quais US$ 100 bilhões foram dedicados a projetos ecológicos, disse Robert Pollin, professor de economia da Universidade de Massachusetts em Amherst. Muitos recursos foram usados para tornar instalações mais eficientes no consumo de energia e, segundo as pesquisas de Pollin, cada US$ 1 milhão dedicado a isso criou 17 empregos no decorrer do projeto, disse ele.

Também há outros empregos ligados diretamente à criação de energia renovável. A First Solar Inc., fabricante de equipamentos de energia solar do Arizona, tem cerca de 400 vagas abertas no mundo inteiro, disse Matt Dills, vice-presidente de recursos humanos. A empresa planeja contratar mais 1.200 pessoas nos próximos 18 meses para trabalhar em suas fábricas no Vietnã e no Arizona.

Dills diz que há busca desde engenheiros e operários para operar suas fábricas a técnicos de informática e pessoal administrativo.

Fonte: WSJ

  • Comentários  

    17/08/2017