Estrelas Cadentes ilumina o céu hoje dia 08 de outubro 2011

Segundo a NASA, fenômeno terá até 750 meteoros por hora; evento poderá ser visto do Oriente Médio, norte de África e da Europa

estrelas cadentesUma  chuva rara de estrelas cadentes ( chuva de meteoros das Draconídeas ) poderá ser vista na noite deste sábado, um evento que só voltará a ocorrer daqui a pelo menos 40 anos.

Entre 60 e 750 estrelas cadentes poderão ser vistas por hora, segundo os astrônomos. São esperados dois picos: às 17H09 GMT e às 19H57 GMT, segundo cálculos do Instituto de Mecânica Celeste (IMCCE/Observatório de Paris).

No começo da noite de sábado, a Terra deverá entrar em uma nuvem de poeira deixada pelo cometa 21P/Gicobini-Zinner, descoberto em 1900. “Milhões de partículas irão penetrar na atmosfera a uma velocidade de 80.000 km/h, e permitirão aos apaixonados contabilizar até 750 meteoritos por hora, um evento que não voltará a ocorrer em menos de 40 anos”, explicou o observatório.

A fricção com o ar faz com que essa poeira esquente e se volatilize, gerando o fenômeno das estrelas cadentes, flechas de fogo incandescentes.

Um avião equipado com uma dezena de câmeras deverá sobrevoar por oito horas as nuvens ao norte da Noruega, informou o observatório.

O cometa 21P/Gicobini-Zinner retorna a cada 6,6 anos à proximidade da Terra e do Sol. Sua última passagem remonta a 2 de julho de 2005. A próxima está prevista para 11 de fevereiro de 2012.

 

4 aplicativos para ver as chuvas de meteoros

 

chuva de estrelasJá que não dá para ver do Brasil a chuva de meteoros deste fim de semana, prepare-se para as próximas chuvas de estrelas com estes aplicativos para iPhone e Android

A chuva de meteoros das Draconídeas, que acontece neste fim de semana, deve ser uma das mais intensas do ano. Infelizmente, ela não será visível no Brasil. Mas várias outras estão previstas para os próximos meses.

A chuva das Geminídeas, de 1 a 19 de dezembro, por exemplo, deve render um bom espetáculo para os brasileiros. Essa chuva costuma ser uma das mais espetaculares do ano. Desde que o céu esteja desimpedido, ela será visível na maior parte do país, ainda que a observação possa ser um pouco prejudicada pela Lua cheia.

Há uma série de aplicativos para iPhone e Android que permitem acompanhar e localizar chuvas de meteoros e outros fenômenos astronômicos. Com um deles instalado num smartphone ou tablet, fica fácil saber quando e onde olhar à procura das estrelas cadentes. Vejamos, a seguir, alguns desses programas para iPhone e Android:

 

Meteor Shower Guide   –   Para iPhone, iPad e iPod touch (US$ 0,99)

O Meteor Shower Guide fornece um calendário de chuvas de meteoros e muitas informações adicionais (em inglês) sobre esses fenômenos astronômicos. Ele usa o GPS para determinar a localização e informa os horários de observação no local. Também calcula os horários do nascer e do por do sol, além da fase da Lua no dia do evento. São dados úteis para planejar a observação.

 

StarWalk    –   Para iPhone, iPod touch (US$ 2,99) e iPad (US$ 4,99)

Há muitos programas de observação astronômica para o iPhone. O StarWalk é um dos mais elogiados e é relativamente barato. Além de mostrar o mapa celeste em qualquer lugar do mundo e em qualquer data e horário, ele lista as chuvas de meteoro junto com outros eventos astronômicos. Basta dar um toque numa delas para ver o céu na data correspondente com uma indicação de onde o fenômeno deve acontecer.

 

Meteor Shower Calendar  –  Para Android (grátis)

Este calendário de chuvas de meteoros para Android permite configurar alarmes para que o smartphone ou tablet avise quando o evento astronômico vai começar, quando atingirá sua máxima intensidade e quando vai acabar. Também informa a previsão do tempo (obtida do Google), a fase da Lua e os horários de nascer e por do Sol. O programa ainda permite iniciar uma pesquisa no Google para obter mais informações sobre uma determinada chuva.

 

Google Sky Map  –   Para Android (grátis)

Como outros aplicativos similares, o planetário digital do Google possibilita a fácil localização das constelações e, com elas, das chuvas de meteoros. A chuva das Geminídeas, por exemplo, acontece na constelação de Gêmeos, como indica o nome. Basta posicionar o tablet ou smartphone contra o céu e movê-lo para achar as estrelas certas. O aplicativo também permite pesquisar uma chuva de meteoros pelo nome para ver onde ela vai acontecer.

Fonte: Exame

  • Comentários  

    29/04/2017