Robótica e tecnologia são temas da 2º etapa do Pesc

Alunos das escolas municipais recebem formação interdisciplinar por meio de equipamentos tecnológicossegunda etapa pesc

Com um investimento significativo no ensino de ciência e tecnologia, a Prefeitura de Hortolândia inicia mais uma etapa de formação do Pesc (Programa Especializado em Ciência). Durante o lançamento da formação, nesta segunda-feira (05/09), a secretária de Educação, Sandra Fagundes anunciou que o tema desenvolvido com os alunos e abordado na formação destinada aos professores é robótica, ciência e tecnologia.

O lançamento contou com a participação do trio de cientista, com o espetáculo ‘Ciência em Show’. A apresentação mostrou, de forma lúdica, experiências relacionadas a área da física.

Participarão da formação mais de 300 professores em um total de 30 horas semanais. “O investimento em formação para os professores é importante, principalmente em um momento que o ensino de ciência, por meio de equipamentos tecnológicos, tornou-se uma prioridade no cenário nacional. O objetivo é que Hortolândia saia na frente no quesito de inserção da tecnologia e da ciência no ensino”, afirma a vice-prefeita, Jacyra Souza.

Por meio de laboratórios equipados com lousa digital e uma série de materiais pedagógicos, os alunos recebem formação nas disciplinas tradicionais como geografia, ciências, português, matemática.  Como forma de sistematizar o ensino, os professores contam com 108 experimentos e 45 mapas digitais.

“Os equipamentos podem ser utilizados de forma interdisciplinar. O ensino fica muito mais lúdico. O objetivo é romper com o ensino tradicional e mostrar aos alunos, na prática, como ocorre cada fenômeno. Com isso, estamos despertando a vocação para futuros cientistas”, afirma a coordenadora pedagógica, Juliana Santos.

Os laboratórios do PESC contam com kits de livros para professores e alunos, projetor multimídia (lousa digital), vídeo, microscópio, modelos anatômicos do corpo humano e seres vivos, jogos pedagógicos, painéis eletrônicos sobre a temática ambiental e materiais para experiências em tempo real. As dinâmicas são desenvolvidas conforme a série escolar, durante os cinco anos do Ensino Fundamental.
“Os professores têm trabalhado muito para que o ensino da ciência e da tecnologia ajude no desenvolvimento dos alunos. O resultado são alunos cada vez mais interessados pela ciência. Investir na formação dos professores é fundamental para que o projeto continue”, afirma a secretária de Educação, Sandra Fagundes.
Hortolândia
  • Comentários  

    22/10/2017