Hortolândia está no Ranking das melhores cidades para investir

Hortolândia está 50° lugar no ranking nacional, divulgado pela revista Exame

As políticas para atração de empresas, o desenvolvimento econômico de Hortolândia e o planejamento urbano resultaram em mais um destaque para o município na imprensa nacional. Nesta semana, a matéria de capa da revista Exame, “As melhores cidades para os negócios”, traz Hortolândia na 50ª posição do ranking nacional entre as 100 melhores cidades para investir. Cinco destas cidades são municípios da RMC (Região Metropolitana de Campinas); Hortolândia é a terceira classificada na região.

Revista HortolândiaA reportagem da revista Exame é baseada em um estudo da consultoria Urban Systems, que identificou as cidades com mais de 100 mil habitantes que apresentam mais chances de receber novos empreendimentos. Para isso, foram levados em conta alguns indicadores econômicos, como PIB (Produto Interno Bruto) per capita e trabalhadores com curso superior, além de indicadores sociais, como índice de coleta de esgoto.

De acordo com o secretário de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo, Dimas Correa Pádua, o reconhecimento de Hortolândia como município potencial para investimentos em diversas áreas se deve às ações de planejamento e desenvolvimento urbano realizadas pela Administração Municipal a partir de 2005 e que continuam no governo do prefeito Antonio Meira. “Em 2005, Hortolândia era uma cidade que apresentava graves problemas sociais. A partir deste ano, o crescimento da cidade começou a ser planejado. Mesmo antes dos primeiros resultados práticos aparecerem, as empresas passaram a acreditar na cidade e investir aqui. Os investidores perceberam que o município, que antes não fazia planejamento, agora pautava suas ações em planos bem estruturados. Com isso, fomos conquistando cada vez mais comércios, indústrias, empresas e, mais recentemente, serviços”, comentou o secretário.

Empresas em HortolândiaEntre as ações, estão os investimentos em sistema viário e obras de mobilidade urbana. Pontes, viadutos, passarelas e ligações viárias possibilitam fácil acesso, dentro e fora da cidade, escoamento de produção e desenvolvimento social. No início deste ano, a Prefeitura também implantou o programa Transporte Social, com uma série de investimentos para melhoria do transporte coletivo, como reestruturação de linhas antigas e criação de novos itinerários. A Administração Municipal também subsidia parte do valor da passagem aos usuários que aderirem ao cartão do programa. Todas estas ações estão previstas no Plano Diretor de Mobilidade Urbana, que prevê um sistema viário capaz de atender a cidade pelos próximos 20 anos.

Outro fator de desenvolvimento do município é a construção de mais escolas e postos de saúde, além da criação de áreas de lazer, que atraem novos moradores e fazem crescer o mercado imobiliário. Hortolândia implanta também parques socioambientais e praças em todas as regiões, o que colabora para a melhoria da qualidade de vida da população.

Investimentos em coleta de esgoto também consolidam a preocupação do município com saneamento básico e meio ambiente. Hortolândia saiu do marco zero de coleta e tratamento de esgoto, em 2005, para a oferta do serviço a 80% da população.

Em Hortolândia, 18% dos profissionais assalariados possuem formação acadêmica. “Graças a esta capacitação, temos muitos trabalhadores nas melhores vagas de trabalho das empresas. Na Dell Computadores, por exemplo, 54% dos melhores salários são de empregados moradores de Hortolândia. Na Magneti Marelli, Gonvarri ou Arcelor Mittal, por sua vez, quase 100% das melhores vagas de trabalho são ocupadas por hortolandenses”, comemora Pádua.

  • Comentários  

    25/04/2017