Escavação das Represas às margens do Ribeirão Jacuba

Reservatórios criados para evitar enchentes armazenarão 1,2 bilhão de litros d´água, quantidade suficiente para abastecer Hortolândia por 30 diasrepresa Hortolandia

Além de acabar com alagamentos na região central, os reservatórios de contenção de enchentes, em construção pela Prefeitura de Hortolândia, serão fontes alternativas de captação de água para abastecer os 200 mil moradores da cidade. Operários trabalham na escavação das represas, às margens do Ribeirão Jacuba, na região do Jardim Minda.

Juntas, as barragens denominadas Jac 1 e Jac 2 vão armazenar cerca de 1,2 bilhão de litros de água, quantidade suficiente para abastecer a população de Hortolândia por 30 dias, sem interrupção. “Com essas represas, Hortolândia ganhará sua primeira fonte própria de captação de água”, afirma o prefeito Angelo Perugini.

A água que abastece Hortolândia é captada pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) do Rio Jaguari. O secretário de Obras, Marcelo Zanibon, explicou que o projeto da concessionária é fazer captação das represas por meio de uma tubulação que conduzirá a água até uma estação elevatória, que encaminhará o líquido para a Estação de Tratamento e, de lá, para os reservatórios de distribuição. “No período de estiagem será uma fonte alternativa de abastecimento para o município”, explica Zanibon.

Pelo menos 100 operários e 40 máquinas trabalham na perfuração da primeira represa, o Jac 1, projetado para armazenar 656 milhões de litros d´água. Do local serão removidos cerca de 70 mil caminhões de terra. Antes de iniciar a escavação dos reservatórios, a Prefeitura realizou o remanejamento do esgoto das áreas que abrigarão as barragens de contenção de enchentes.

Além das lagoas de contenção de cheias, a Prefeitura implantará no entorno do ribeirão um parque urbanizado com ciclovias, equipamentos de ginástica, quadra esportiva, quiosques, pista de caminhada, paisagismo e área de estacionamento, intervenções que transformarão o local num cartão postal da cidade. Sobre as lagoas passará uma ponte, com 600 metros de extensão, que ligará o centro da cidade à região do Jardim Minda.

As lagoas de contenção de enchentes fazem parte do pacote de obras que acabará com enchentes na região central. A Prefeitura também realiza a implantação do sistema de drenagem de águas de chuva em ruas do Centro para evitar alagamentos. As duas intervenções consumirão investimentos de R$ 47,5 milhões.

Outra medida de combate à enchente é a canalização do Ribeirão Jacuba, no trecho entre as avenidas Santana e Amélia Basso Breda, uma extensão de 1.200 metros. A obra está em ritmo acelerado para ser concluída até o final deste ano.

Com a obra, a Prefeitura dá mais um passo para atender a uma reivindicação de mais de 30 anos dos moradores: evitar que o rio transborde e inunde a região central da cidade.

ÁGUA

A recuperação e criação de reservas d´água é uma das prioridades do governo Angelo Perugini. Desde 2005, a Prefeitura trabalha na recuperação de nascentes. A represa do Parque Irmã Dorothy Stang, no Jardim Nossa Senhora de Fátima, é fruto deste trabalho.

O local, antes abandonado, tem um espelho d´agua de 6,5 mil m². Agora, a Prefeitura trabalha na recuperação das represas do Jardim Amanda e Santa Clara do Lago. A Prefeitura também construirá um reservatório de contenção de enchentes, às margens do córrego Santa Clara, no Jardim Santa Fé, com parque linear no entorno.

Represas dão continuidade ao Corredor Ecológico

A construção das barragens e do parque linear no entorno do Ribeirão Jacuba são ações do projeto Corredor Ecológico de Hortolândia, uma extensão de 6,3 quilômetros quadrados de áreas públicas de preservação, lazer e recreação. O espaço verde equivale a 10% de extensão territorial da cidade, que é de 62,2 km².

Para implantar o Corredor Ecológico, a Prefeitura constrói parques lineares, recupera nascentes d´água, realiza obras de combate à enchente, amplia espaços de lazer e recreação, tira famílias da beira de córregos, promove a regularização fundiária de áreas, além de criar ciclovias.

Também são parte do Corredor Ecológico a implantação do Parque Socioambiental Chico Mendes, já em funcionamento na região central. O Corredor Ecológico integra o Programa Hortolândia Viva, uma série de ações de recuperação e preservação ambiental realizada pela Prefeitura em conjunto com as secretarias do governo.

Hortolandia

  • Comentários  

    • José Guimarães

      A PREFEITURA DE HORTOLANDIA ESTÁ DE PARABÉNS PELO SEU TRABALHO , SÓ PRECISA ACABAR COM A ONDA DE ASSALTO NA CIDADE EU MESMO FUI VITIMA DE ASSALTO NO MEU COMERCIO.

    25/05/2017