Banco de Alimentos oferecerá cursos gratuitos

As comunidades atendidas pelo programa Banco de Alimentos de Hortolândia, realizado pela Prefeitura em parceria com o governo federal, terão acesso a cursos gratuitos de qualificação profissional e geração de renda perto de casa. A novidade marcou a comemoração do quinto aniversário do Banco de Alimentos, realizada, sexta-feira (27/04/2012), na sede do programa. O evento contou com a presença da vice-prefeita Jacyra Souza, secretários, vereadores e comunidade.

De acordo com a diretora do Departamento de Segurança Alimentar, Alessandra Barbosa Sarto, o programa envolverá as comunidades na preparação do calendário de cursos de qualificação profissional e geração de renda, conforme a demanda de cada local. “Já oferecemos cursos de qualificação, a diferença é que, agora, vamos até à comunidade realizar o trabalho, antes realizado na sede do Banco de Alimentos”, disse a diretora.

O secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Fernando Gomes de Moraes, observa que a proposta vai ao encontro das políticas públicas de inclusão social realizadas pela Prefeitura, com foco na preparação das pessoas para o mercado de trabalho.

“Queremos dar oportunidade para as pessoas atendidas pelo Programa de Segurança Alimentar terem autonomia. A função do programa vai além da distribuição de alimentos. Trabalhamos para contribuir com a formação das pessoas por meio de cursos que, agora, serão ministrados em vários núcleos da cidade”, disse Moraes.

Implantado em 2006, o Banco de Alimentos tem a função de recolher doações de alimentos de empresas, supermercados, varejões, centrais de abastecimento e distribuir à população de baixa renda. Em Hortolândia, 4.900 pessoas reforçam a alimentação com a ajuda do programa. Elas estão cadastradas em 49 entidades assistências.

No ano passado, o programa arrecadou 352 toneladas de alimentos. Dessa quantidade, 62% são provenientes do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), um incentivo do governo federal à agricultura famíliar. Por meio do programa, a Prefeitura adquire frutas, verduras e legumes de pequenos agricultores, com isenção de licitação.

O Programa de Segurança Alimentar transforma os hábitos alimentares da população de baixa renda que aprende a aproveitar de forma integral os alimentos, técnicas de higiene e dicas para armazenagem correta dos produtos, por meio dos cursos oferecidos.

Cozinha Comunitária

Outra iniciativa é a Cozinha Comunitária, em funcionamento no Jardim Novo Ângulo.

O local oferece refeições a R$ 1,00 o prato às pessoas atendidas pela rede municipal de assistência social. Também é espaço de capacitação profissional ao oferecer cursos de culinária e educação alimentar, com o objetivo de estimular o empreendedorismo na área de alimentação.

  • Comentários  

    27/05/2017