Alimentos funcionais ou nutracêuticos são fontes de fitoesteróis

Ingestão de Fitoesteróis na redução do Colesterol

Os alimentos funcionais ou nutracêuticos são considerados como alimentos que colaboram para melhorar o metabolismo e prevenir problemas de saúde, além do fornecimento de suas propriedades nutricionais. Deste modo, os alimentos funcionais tem se tornado um tema de grande interesse de pesquisa, como pode ser observado em estudo recente, o qual foi desenvolvido com o objetivo de identificar o conhecimento veiculado em periódicos brasileiros e estrangeiros sobre alimentos funcionais e clínica geriátrica. De acordo com os resultados, os alimentos mais estudados na geriatria são: aveia, tomate, soja, linhaça, peixe, amêndoas, óleos vegetais, feijão, legumes e verduras. Já a maior ingestão de fibra alimentar está relacionada com menor incidência de alguns tipos de câncer diabetes e aterosclerose. Sendo assim, a mortalidade da população idosa, devido alguns tipos de doenças relacionadas ao consumo de alimentos, pode ser minimizada através de compostos bioativos e substâncias presentes em determinados alimentos, os chamados alimentos funcionais. Outro estudo foi desenvolvido com o objetivo de caracterizar o padrão dietético de uma população com consumo moderado de fitoesteróis a fim de identificar seu consumo e a saúde cardiovascular. De acordo com os resultados, a ingesta habitual de doses moderadas de fitoesteróis presente de forma natural nos alimentos, além de apresentarem benefícios hipocolesterolemiantes por si, também se associam com outros fatores dietéticos relacionados com a prevenção da doença cardiovascular, sendo indicado o aumento no consumo de alimentos fontes de fitoesteróis.

O que são os fitoesteróis?                                                                                                                                        

São compostos naturalmente presentes em óleos vegetais, nozes, feijão, legumes, verduras, aveia, tomate, soja, linhaça, peixe e amêndoas.

Para que servem?

Estudos realizados durante algumas décadas demonstram que os fitoesteróis reduzem significativamente os níveis de colesterol total e LDL-colesterol (“colesterol ruim”), quando consumidos regularmente e associados a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

Recentemente, fitoesteróis têm sido adicionados a margarinas especiais, que estão sendo comercialmente disponíveis como alimentos funcionais.

A ingestão média dos fitoesteróis em dietas ocidentais é de 150mg a 310mg/dia, sendo as principais fontes os óleos vegetais, frutas, legumes e verduras. Dietas vegetarianas, as quais contêm alimentos fonte de fitoesterol em maior quantidade, fornecem cerca de 600mg/dia.

No entanto, para que haja uma redução significativa do colesterol (aproximadamente 10%) é necessário a ingestão de 1,6 a 2,0g de fitoesterol por dia.

Porém, para atingir essa recomendação seria necessário uma quantidade muito grande de alimentos, como:

  •  340 tomates;
  •  168 cenouras;
  •  120 maçãs;
  •  66 laranjas;
  •  56 fatias de pão integral;
  •  9 xícaras de nozes.

Em pesquisas feitas com alimentos enriquecidos, foi demonstrado que o consumo regular de alimentos acrescidos de fitoesteróis pode reduzir de 10% a 15% o colesterol ruim (LDL), sem alterar os níveis do colesterol bom (HDL). Este último também é importante para evitar a formação de placas de gorduras na artéria.

by Alice Marchetti

  • Comentários  

    27/04/2017