Filme feito com 27 euros ganha prêmio nacional

“Comando” filme curta metragem ganha prêmio nacional 

Portugal: Algumas pás e muitas mãos livres para escavar uma trincheira de 20 metros serviram de base a um dos filmes mais baratos da produção nacional e quem sabe um dos mais premiados em festivais.

Enquanto a indústria do cinema se afunda com orçamentos cada vez mais limitados, uma dúzia de jovens algarvios decidiu arregaçar as mangas e mostrar que dinheiro não é problema, ou pelo menos, não é o maior.

“Há muito tempo que faço filmes de baixo orçamento. O Comando foi espontâneo, procurámos ver os recursos que tínhamos em volta e a história foi surgindo depois”, explica Patrício Faísca, realizador, ao Expresso.

Todas as horas vagas longe do emprego, num supermercado gourmet, Patrício gasta-as para fazer cinema e arrasta dezenas de voluntários.

“Toda a equipa técnica (da NewLightPictures), os atores e nós trabalhamos a custo zero, só por amor ao cinema. Nós queremos fazer trabalhos, tentamos não desistir e chegar àquilo que pretendemos”, desvenda o realizador, que admite nutrir o sonho de uma longa-metragem.

Case study de baixo custo

“Comando”, a curta-metragem que ganhou recentemente o prémio de melhor filme nacional no Festival de Cinema de Arouca, retrata uma missão quase impossível: a obrigatoriedade de um soldado entregar uma carta ao oficial superior em pleno campo de batalha, no meio de fogo cerrado.

O filme, com argumento de Sonat Duyar, exigiu quatro dias para escavar uma trincheira no terreno de um vizinho, várias armas de airsoft emprestadas e alguns uniformes, tudo quase a custo zero.

Apesar de tudo, a dada altura os produtores – que também são realizadores e atores – exigiram financiamento: 27 euros foram precisos para comprar sangue falso e arame farpado, necessários para dar realismo às cenas de guerra.

O filme já tinha ganho distinções anteriores, com a atribuição de Melhor Produção Nacional de 2010 na gala anual do Shortcutz Lisboa. A curta recebeu ainda nomeações nas categorias de Melhor Direção de Arte e de Melhor Curta do Mês no Shortcutz Porto.

Comando português viaja por todo o mundo

“Comando”, com uma duração de 10 minutos, tem sido também solicitado para exibição em várias mostras de cinema internacionais, em países como o Brasil, China ou Reino Unido.

Assista o filme:

 

A equipe, que gostaria de um dia vir a profissionalizar-se, tem agora entremãos uma média metragem, K17.

É a história de um agente secreto português enviado para uma missão pelo Governo, que de súbito percebe que o seu próprio Governo o abandona, por falta de verbas para financiar a missão. “É uma pequena rábula política, que faz uma alusão à situação atual por que passamos no nosso país”, conclui Patrício Faísca.

Expresso

  • Comentários  

    30/03/2017