A Batalha dos Videogames

As armas estão fervendo entre Call of Duty e Battlefield 3

Uma guerra está se formando nas vendas de varejo entre o “Call of Duty”, da Activision Blizzard Inc., e o “Battlefield”, da Electronic Arts Inc., duas das marcas bilionárias da indústria de videogame.

A Activision lançou esta semana a mais recente versão de sua série “Call of Duty”, chamada “Call of Duty: Modern Warfare 3”. O jogo compete pau a pau com o recém-lançado “Battlefield 3”, da EA. Ambos devem ficar entre os mais vendidos da indústria neste ano. As empresas lançaram seus títulos anteriores em diferentes épocas do ano.

O “Call of Duty” leva vantagem, estima o analista Michael Pachter, da Wedbush Securities. Ele e outros analistas acreditam que a nova versão pode arrecadar mais de US$ 1 bilhão e se tornar o jogo mais vendido de todos os tempos. Os últimos dois jogos da série, o “Modern Warfare 2”, de 2009, e o “Black Ops”, de 2010, fixaram os recordes de venda para a semana que se segue ao lançamento.

A EA tem uma linha de jogos mais diversificada do que sua rival, com sucessos como os games de futebol “Fifa”. Mas ela não tem nenhum sucesso no nível do “Call of Duty” e precisa que o “Battlefield 3” cresça para avançar nesse gênero nesta temporada de fim de ano.

Numa demonstração da rivalidade acirrada, a EA cutucou o “Call of Duty” no marketing do “Battlefield”, com um slogan sugerindo que seu jogo vai muito além do rival. “Estamos nos divertindo um pouco”, disse o presidente de marcas da EA, Frank Gibeau. “Não podemos nos isolar completamente do fato de que estamos lançando na mesma época do ‘Call of Duty'”.

Os dois jogos estão sendo lançados num momento em que as vendas da indústria de videogames em geral precisam de uma forcinha. Em setembro, o total de vendas nos Estados Unidos — incluindo consoles e jogos — foi de US$ 1,16 bilhão no ano, 6% a menos que os US$ 1, 23 bilhão do mesmo período no ano anterior, de acordo com a firma de pesquisas NPD Group.

Produtores tradicionais de videogames, como a Activision e EA, têm visto seu faturamento estagnar ao mesmo tempo em que disputam para entrar no crescente indústria de jogos de rede on-line que a Zynga Inc. domina. A Zynga, fundada em 2007, anunciou uma abertura de capital que poderá pôr seu valor de mercado em US$ 20 bilhões — próximo do valor de mercado combinado da Activision e da EA.

O “Battlefield 3”, que estreou dia 25 de outubro, tem vendido bem. Gibeau, da EA, disse que o jogo teve o lançamento mais bem-sucedido dos 29 anos de história da companhia, vendendo cinco milhões de cópias na sua primeira semana.

Alguns jogadores planejam abrir suas carteiras para comprar ambos os jogos. Maria Ori, uma estudante universitária em Vancouver, disse que vai experimentar o “Battlefield 3” porque ela quer jogar com alguns de seus amigos. Mas está mais entusiasmada com “Call of Duty: Modern Warfare 3” porque ela é muito familiarizada com a marca.

Fonte: WSJ

  • Comentários  

    22/11/2017