Amsted Maxion Hortolândia

Confira a Historia da Amsted Maxion em Hortolândia

A Amsted Maxion foi criada no início do novo milênio, a partir da associação entre a norte-americana Amsted Industries Inc. e a brasileira Iochpe-Maxion, sucessora da FNV – Fábrica Nacional de Vagões, fundada em 1943.

AmstedMaxion HortolândiaCom seis décadas de atividades, figura como uma das principais referências latino-americanas no desenvolvimento e fabricação de vagões de carga em aço e alumínio, rodas de aço fundido, truques, rodeiros e sistemas de choque e tração, além de prestar serviços de reparação, adaptação e modernização de vagões e componentes. Pioneira, a Amsted Maxion atende a todas as ferrovias e seus usuários no Brasil e no exterior, incluindo empresas de leasing de vagões.

Na maior fundição de aço da América do Sul, são produzidas peças de até 6 toneladas para aplicação em máquinas e setores de construção civil, mineração, siderúrgico, automotivo e ferroviário. Por tudo isso, é uma empresa que está presente na vida de milhares de pessoas. Sim, porque em algum momento, aquele produto que chegou à sua casa já passou por um caminho criado pela Amsted Maxion.

A primeira unidade da Amsted Maxion, inaugurada na década de 40, foi a Fábrica Nacional de Vagões (FNV). Constitui-se na pioneira indústria do segmento de transporte ferroviário do Brasil. Está instalada numa área total de 200 mil metros quadrados, dos quais, 40 mil construídos.

Informações para Localização e Contato

Amsted Maxion em Cruzeiro:

Endereço: 

Rua Othon Barcellos, 77
Cruzeiro – SP, 12730-010

Telefone: (12) 2122-1400 | Fax: (12) 2122-1851

Amsted Maxion em Hortolândia:

Ocupa uma área total de 951,4 mil metros quadrados, sendo 103,5 mil m2 de construção.

Endereço:

Área Sítio São João, Jardim São Camilo
Hortolândia – SP, 13184-902

Telefone: (19) 2118-2000 | Fax: (19) 2118-2611

Missão

Criar e oferecer soluções competitivas e inovadoras de produtos e serviços ferroviários que melhorem continuamente a performance operacional, agregando valor às ferrovias e seus clientes.

Linha do tempo:

1943:

Início das atividades da FNV – Fábrica Nacional de Vagões, no Rio de Janeiro-RJ, a primeira do segmento ferroviário no Brasil.

1945:

A FNV transfere suas operações para Cruzeiro-SP, onde hoje funciona uma das unidades da Amsted Maxion.

1970:

Diversificando seus negócios, a FNV inicia o segmento de fundidos industriais com a implantação da fundição de Aço.

1980:

A FNV inicia sua atuação no mercado de rodas ferroviárias de aço fundido.

1990:

O grupo brasileiro Iochpe-Maxion assume o controle da FNV.

2000:

De uma joint venture entre Iochpe-Maxion e o grupo americano Amsted Industries Inc., um dos maiores do mundo, surge a Amsted Maxion.

2003:

Início das operações em Hortolândia-SP, como parte de uma arrojada estratégia de expansão, dobrando a capacidade produtiva.

2005:

Aquisição definitiva de toda a planta industrial de Hortolândia-SP.

2008:

Apresentação da locomotiva Diesel-Hidráulica DH-10, perfeita para serviços de manobra ou como maquina de linha.

2009:

A Amsted Maxion apresenta uma nova visão com a renovação de sua marca, slogan e conceito.

2010:

Consolidação da linha de serviços atravéz de AMais, que propõe soluções completas e diferenciadas no que se refere à operacionalização de vagões de carga.

2011:

Apresentação do vagão Double Stack, que possui capacidades para carregar dois containers, um sobre o outro.

Prêmios e Conquistas:

2006: “Melhor Empresa de Siderurgia” – EXAME
“Melhor do Setor Indústria Ferroviária” – Revista Transporte Moderno
“Melhor Fornecedor Prêmio Parceiro Campeão” – ALL
“Melhor Fornecedor Destaque do Estado de Minas Gerais” – CVRD
2007: Prêmio “Top de Qualidade”
2008: Prêmio “Quality of Business Internacional”
2009: Prêmio Revista Ferroviária

O Prêmio Revista Ferroviária é uma tradição no setor e homenageia as empresas e as personalidades que se destacam no cenário metro-ferroviário. A Amsted Maxion teve o privilégio de receber quatro prêmios na categoria de “Melhor Indústria”, nos anos de 1997, 2003, 2004 e 2008. Em 2007, o presidente do Conselho da Iochpe-Maxion, Ivoncy Iochpe, foi homenageado como “Ferroviário do Ano”, demonstrando a força do grupo Iochpe no setor.

No início de 2009, a Amsted Maxion recebeu o prêmio de “Melhor Indústria de Material de Carga” de 2008, atribuído ao desenvolvimento da primeira locomotiva fabricada no Brasil, a DH-10, aos vagões cegonheiros exportados para a Arábia Saudita e a seu segundo melhor resultado histórico de fabricação de vagões.

2010: Prêmio RF 2010

A Amsted Maxion foi vencedora na categoria de Melhor Indústria de Equipamentos de Carga do 22º Prêmio Revista Ferroviária, que aconteceu no dia 24 de março, em São Paulo. Estiveram presentes no evento 350 pessoas, entre eles Ricardo Chuahy, presidente da Amsted Maxion e Dan Ioschpe, presidente da Iochpe Maxion.

Referência na fabricação de vagões de carga e equipamentos fundidos para transporte ferroviário, a Amsted Maxion reforçou sua atuação no mercado brasileiro ao longo de 2010 com os serviços AMais e com o desenvolvimento de novos produtos. Entre as inovações, destaque para a transformação de um vagão plataforma em bobineiro e o desenvolvimento do primeiro vagão a gás natural do país, produzido através de uma parceria com a White Martins, que vem munido de tanques e regaseificadores para permitir o abastecimento contínuo ao longo do trajeto do trem.

Destaque também para o vagão HPT/HPE, para transporte de açúcar, cuja descarga total leva um tempo médio de 60 segundos. Outra novidade apresentada pela Amsted Maxion é o vagão GDU, com a maior capacidade de transporte da categoria – 150 toneladas, o primeiro direcionado ao mercado brasileiro com truque 7”x12”. Na linha de truques e rodas, a empresa desenvolveu os Truques Premium Swing Motion e Motion Control e iniciou a produção das rodas de aço microligado.

Na cerimônia de entrega do prêmio, o grande homenageado foi Bernardo Figueiredo, diretor geral da ANTT, eleito o Ferroviário do Ano. Rodrigo Vilaça, diretor executivo da ANTF, também foi homenageado pelo trabalho desenvolvido no setor.

Também foram homenageados durante o evento o Ferroviários Padrão de Carga, Joaquim Dias (MRS), e o Ferroviário Padrão de Passageiros Walter Bonezi (CPTM). O Metrô SP foi escolhido pelo Conselho Editorial da RF como Melhor Operadora de Passageiros, e a EF Carajás como a Melhor Operadora de Carga.

Entre 20 de dezembro de 2010 e 18 de março de 2011, cerca de 25 mil pessoas votaram nos candidatos das nove categorias do Prêmio Revista Ferroviária 2011.

  • Comentários  

    19/04/2014