Como investir no Tesouro Nacional

Como investir e lucrar com o Tesouro Nacional

Pessoa física é possível iniciar investindo R$ 100,00 em aplicação, que pode ser feita pela internet, no site do Tesouro Nacional ou no site da instituição financeira, caso ela possua seu site integrado ao site do Tesouro Direto (homebroker). Caso você não queira gerenciar seus investimentos, é possível autorizar bancos e corretoras a efetuar compras e vendas dos títulos públicos por você. O site do Tesouro disponibiliza informações sobre esses agentes.

O retorno do investimento dependerá do tipo de título escolhido. Existem títulos prefixados, (LTN e NTN-F), nos quais o investidor no momento da compra sabe exatamente quanto vai receber na data de vencimento do título. Há também títulos pós-fixados (LFT, NTN-B e NTN-B Principal), com a rentabilidade vinculada a um indexador (Selic ou IPCA).  Confira a rentabilidade dos títulos no site do Programa.

Uma vez comprados, o investidor pode aguardar o vencimento do papel (data predeterminada para resgate do título), quando os recursos são depositados em conta. Os títulos podem ser resgatados sempre que necessário, antes do vencimento, pelo seu valor de mercado, uma vez que o Tesouro Nacional garante a recompra de seu título todas as quartas-feiras.

As taxas de administração e de custódia são baixas – mínimo de 0,3% ao ano sobre o valor do título – e o Imposto de Renda só é cobrado no momento da venda ou vencimento do título.

O site do Tesouro Nacional também disponibiliza um manual para quem quiser entender melhor os investimentos.

Conheça os passos a serem tomados para comprar e vender títulos públicos e checar extratos, saldo e dados cadastrais.

O que é o Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa de venda de títulos públicos a pessoas físicas, desenvolvido, em 2002, pelo Tesouro Nacional, em parceria com a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia – CBLC (Central de Custódia da BM&FBOVESPA).

Os títulos são emitidos com a finalidade de captar recursos para financiar a dívida pública e garantir investimentos em áreas como educação, saúde e infraestrutura do País. Trata-se de uma modalidade de baixo risco no mercado de capitais, já que tem seu pagamento garantido pelo próprio Estado brasileiro.

Podem investir no Tesouro Direto todos aqueles que possuam Cadastro de Pessoa Física (CPF) e estejam cadastrados em alguma das Instituições Financeiras (agentes de custódias)  habilitadas a operar no Tesouro Direto.

  • Comentários  

    26/06/2017