Como funciona a internet 0800 grátis

Quem paga a internet 0800

A banda larga 0800 representa a possibilidade de que provedores de conteúdo paguem para que os usuários possam acessar sites de forma gratuita. Com o sistema 0800, os sites gratuitos poderão ser acessados por usuários da internet móvel, usando a rede do celular, sem a necessidade de contratar um pacote de dados. Considerando que 82% da base de celulares no Brasil é pré-paga, essa ferramenta é importante para facilitar o acesso dos usuários pré-pagos à banda larga móvel.

Como os internautas vão acessar grátis os sites 0800

Os usuários irão identificar os sites que poderão ser acessados gratuitamente pelo endereço da internet terminado com a extensão “0800.br”. Esse nome de domínio ainda não está disponível para ser utilizado comercialmente, visto que ainda serão estabelecidas diretrizes e regras disciplinando seu uso. O acesso será realizado a partir de dispositivos móveis como tablets, celulares, smartphones e modems 3G.

O programa 0800 ainda está em fase de teste. A ferramenta que está sendo testada é apenas para a banda larga, acessada por meio da rede de internet banda larga móvel (serviço prestado pelas operadoras de telefonia celular). Na banda larga móvel, o consumidor normalmente é cobrado por um limite de download ou por um valor fixo diário, o que torna possível não debitar da franquia de download ou do valor diário o montante correspondente ao acesso aos sites 0800.

O projeto-piloto da internet 0800 é também uma forma de despertar o interesse da comunidade pelas diversas aplicações disponíveis na internet. Alguns participantes do projeto piloto terão um primeiro contato com a internet e com a banda larga móvel.

Onde já  funciona a internet 0800

No Distrito Federal, foram selecionadas 80 pessoas, moradoras da região administrativa de São Sebastião, a 30km de Brasília, para testarem o sistema. Essas pessoas receberão smartphones, pelo prazo de 15 dias, para que sejam feitos os testes no site Banda Larga 0800 criado pelo Ministério das Comunicações.

  • Comentários  

    18/10/2017