Operação Poseidon apreende explosivos em pesca ilegal

Operação Poseidon apreende material utilizado na pesca com bomba na Bahia

Representantes dos órgãos envolvidos na execução da operação Poseidon, entre os quais o Ibama, apresentaram ontem à imprensa os resultados obtidos durante a realização da operação na última sexta-feira (20/01/2012), na Bahia, quando foram apreendidos 305 quilos de explosivo industrial Power Gel, popularmente conhecido como dinamite, 274 metros de pavio, 30 metros de cordão detonante e 4.200 espoletas.

Todo esse material seria utilizado na pesca ilegal com utilização de explosivos, mais conhecida como pesca com bomba, e, de acordo com o que foi apurado durante as investigações, também no crime contra o sistema financeiro, ou seja, nos assaltos a caixas eletrônicos.

A operação Poseidon, que contou com a participação efetiva de oito agentes do Ibama, ocorreu de forma integrada com a participação da Companhia de Policiamento de Proteção Ambiental (COPPA), do Ibama, do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco), do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Meio Ambiente (CEAMA), do Ministério Público, da Marinha e dos Serviços de Inteligência e de Produtos Controlados do Exército.

Além das apreensões de material, onze pessoas foram presas e vão responder por formação de quadrilha. Parte delas também foi indiciada por posse ilegal de material de uso restrito pela Lei 10.826 do estatuto do Desarmamento e, se condenadas, podem pegar até seis anos de prisão.

As investigações que deram origem à operação tiveram inicio há cerca de um ano e meio, durante a qual os investigadores chegaram à conclusão de que parte dos explosivos apreendidos é adquirida por empresas de mineração, da construção civil e de prospecção de petróleo e desviada ilegalmente para outros fins. As investigações devem prosseguir para identificar de onde o material está sendo desviado.

Ibama

  • Comentários  

    24/09/2017