Operação Mão de Ferro tem alto volume de apreensões

Na Operação Mão de Ferro os fiscais do Ibama combateram a desmatamento ilegal no nordeste goiano e o comércio ilegal de madeira e carvão, comprovados por fotos de satélite em propriedades rurais da região. A ação aconteceu nos municípios de Posse e São Domingos/GO.

Mão de Ferro foi uma parceria entre o Ibama, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) de Goiás, Ministério Público, Comando de Operações Especiais, Batalhão Ambiental e Graer, resultando no final em mais de R$ 952 mil em multas, a destruição de 151 fornos carvoeiros, embargo de carvoarias e serralherias que funcionavam em desacordo com a lei.

O Ibama apreendeu dois tratores, duas motosserras e lavrou 13 autos de infração, no valor total de mais de R$ 238 mil; sete termos de apreensão e nove termos de embargo e interdição. Foram apreendidos 145 m³ de madeiras entre aroeira e ipê e 220 m³ de carvão. Além disto as equipes também se depararam com crimes como, extração ilegal de brita. A Operação Mão de Ferro começou na quarta-feira, dia 10 de abril e terminou dia 13.

Esta região foi escolhida face ao grande volume de desmatamento ilegal, desrespeito ao Meio Ambiente e à legislação ambiental ter tomado proporções violentas. A operação foi batizada de Mão de Ferro, em razão da destinação da maioria da matéria-prima extraída nas carvoarias da região, que abastecem principalmente a indústria siderúrgica de outros Estados.

  • Comentários  

    27/04/2017