Ibama flagra Rinha de Galos

Agentes da Unidade Avançada do Ibama em Ilhéus flagraram, no último sábado (17/12/2011) no município de Itaju do Colônia, localizado na região sul do estado e distante 274 quilômetros de Salvador, um torneio de brigas de galos “com recinto preparado especificamente para evento de competição”.

Eles encontraram no local 68 aves, sendo 66 galos e duas galinhas (matrizes para geração de galos de brigas). Muitas dessas aves encontravam-se feridas ou bastante machucadas.

Segundo os agentes, também havia no local, no momento do flagrante, 23 pessoas, todas maiores, que tentaram evadir-se assim que perceberam a aproximação da equipe. O recinto, de acordo com o que foi constatado pelos agentes, “abrigava as instalações físicas para criação de galos de brigas, com abrigos na forma de armários e acomodação individual para cada ave (gigo), contendo identificação numérica”. No local, foram encontradas, ainda, balanças, ponteiras para proteção dos esporões de galo, biqueiras e medicamentos utilizados especificamente na atividade de rinha.”

O cenário encontrado no flagrante da rinha estava constituído por arena com forração para briga de galos e cadeiras distribuídas no entorno da arena, fato que não deixou dúvidas: o público ali presente participava de torneio de briga de galos (rinha)”, disseram os agentes. “Esse fato foi imediatamente comprovado pela existência de galos gravemente feridos, apresentando ferimentos e sangramentos, cuja localização e característica são típicas de agressões mútuas entre aves dessa espécie”, afirmaram.

A equipe providenciou, em seguida, a imediata retirada dos galos acondicionados nos gigos, com a imobilização individual. As aves apreendidas foram encaminhadas para doação a entidade filantrópica localizada no município de Barra do Choça.

Pelo relato dos agentes, apesar da rápida ação da equipe de fiscalização, não foi possível deter e identificar o proprietário do recinto e da criação de galos de briga, “porque algumas pessoas conseguiram fugir da cena do crime ambiental momentos antes da entrada da equipe no local”.

Apesar disso, os agentes informam que estão sendo “envidados esforços no sentido de obter a identificação dos autores do delito ambiental para possibilitar a aplicação das penalidades cabíveis ao caso”. Durante a operação, os agentes do Ibama estiveram acompanhados por integrantes do Pelotão CIPPA (Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental de Ilhéus).

Ibama

  • Comentários  

    • Judivan

      a justiça deveria se precupa com o bandido

    21/07/2017