Ibama doa à APAE carvão apreendido operação Corcel Negro

Uma parceria entre a Superintendência do Ibama em Minas Gerais e a prefeitura de Campos Altos/MG pode resultar na montagem de um consultório odontológico que beneficiará sessenta alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) do município.

Uma carga de setenta metros de carvão vegetal nativo apreendida no mês de julho durante a operação Corcel Negro II, de combate ao desmatamento ilegal do cerrado, foi doada ontem à instituição.

“Essa doação vem em boa hora. Além do reforço escolar e da fisioterapia que já oferecemos, queríamos instalar um serviço de assistência odontológica e não havia recursos”, observa o presidente da APAE de Campos Altos, Orlando Devides, que recebeu o termo de doação do carvão das mãos do chefe substituto do Escritório Regional de Uberlândia, José Franco Basílio.

O caminhão foi apreendido por falta de comprovação de origem legal da carga de carvão e ficou retido no pátio do almoxarifado da prefeitura de Campos Altos, que se propôs a ser fiel depositária tanto do caminhão quanto da carga até a destinação final de ambos pelo Ibama. Por decisão da Justiça, o caminhão foi liberado. Quanto ao carvão, o prefeito de Campos Altos, Claudio Donizete Freire, determinou que fosse realizado um levantamento das entidades mais necessitadas. O estudo indicou a APAE para ser beneficiária da doação.

Por tratar-se de produto perecível, o superintendente do Ibama de Minas Gerais, Alison José Coutinho, determinou a doação imediata do carvão segundo o artigo 25, § 2º, da Lei 9605/98, a dos Crimes Ambientais.

  • Comentários  

    27/05/2017