Ibama desativa garimpo de ouro

O Ibama desativou dia 20/06/12 um garimpo clandestino de ouro no entorno da Terra Indígena Kayapó, em Cumaru do Norte, no sudeste do Pará. Dezenove bombas-hidráulicas, utilizadas na extração ilegal do minério, e meio quilo de mercúrio foram apreendidos pelos agentes ambientais. O responsável pela atividade irregular, um conhecido garimpeiro da região, foi multado em R$ 378 mil e ainda teve a propriedade embargada pelo instituto.

O uso do metal tóxico sem controle colocava em risco solo, rios, peixes e também os trabalhadores envolvidos na garimpagem. Cerca de 130 hectares de área sofreram graves danos ambientais para a retirada do ouro, com derrubada da vegetação e “lavagem” do solo. “Informações indicam que o mercúrio era adquirido de dentistas no município de Redenção, e pago com ouro”, disse o coordenador da operação, Leonardo Tomaz. Segundo ele, o caso será denunciado à Polícia Federal.

A fiscalização nas imediações da reserva Kayapós acontece desde 15 de junho com a Operação Soberania. Os fiscais vistoriam os crimes ambientais de helicóptero. Duas serrarias clandestinas também foram flagradas operando a 10 km da terra indígena. As madeireiras cooptavam os índios para explorar a floresta no interior da reserva. Com o apoio da Funai, as serrarias ilegais foram desmontadas e o maquinário retirado de caminhões da área protegida.

Ibama

  • Comentários  

    22/08/2017