Ibama combate incêndios florestais em Porto Murtinho

incendios florestaisAs brigadas do Ibama estão em combate a dois incêndios florestais no município de Porto Murtinho, no sudoeste de Mato Grosso do Sul, a 440 km da capital.

O fogo, de grande porte, começou no final de semana e está sem controle na Reserva Indígena Kadwéu, a 40 km da Aldeia Alves de Barros. Os combates começaram neste domingo e até agora os brigadistas não conseguiram controlar o incêndio.

Não há ainda cálculo de quantos hectares foram atingidos com esse incêndio. Só ao final do combate, a brigada vai ter condições de calcular a área atingida. David Lourenço, superintendente do Ibama no estado destaca que essa brigada que está atuando na reserva é formada por índios kadwéus originários da própria reserva e se trata da primeira brigada formada exclusivamente por indígenas pelo Prevfogo.

Outra parte da brigada está concentrada na região do Parque Municipal da Cachoeira do APA, que fica a 80 km de Porto Murtinho. Vários focos de incêndios florestais estão atingindo a região do parque e os combates nessa área começaram hoje.

incendios florestais 2Vários proprietários rurais da região no entorno do parque tentaram controlar o fogo com o uso de contra-fogo, mas a técnica foi utilizada incorretamente, aumentando o incêndio. O contra-fogo utilizado pelos proprietários ficou sem controle por causa dos ventos fortes que atingem a região. A brigada do Ibama treinada para esse combate só usa o contra-fogo observando as condições do tempo, do relevo, do combustível, e em área bem próxima do incêndio.

Alexandre Pereira, analista ambiental do Prevfogo no estado, afirma que os combates na região vão continuar até que o Prevfogo consiga controlar os incêndios.

Em Mato Grosso do Sul, o Prevfogo do Ibama registra, de janeiro até agora, 422 focos de calor. E, neste ano, o município que mais apresenta focos de calor é justamente Porto Murtinho, ultrapassando Corumbá, tradicionalmente, o mais atingido por focos no estado. Alexandre Pereira diz que vai até outubro o período mais crítico para os incêndios florestais no estado e, apesar de chuvas esparsas terem atingido algumas regiões de Mato Grosso do Sul, nas áreas atingidas pelos incêndios, não houve chuvas até agora.

O analista ambiental do Ibama chama a atenção dos proprietários rurais para a proibição de queimadas controladas neste período. As queimadas controladas estão proibidas do dia 30 de setembro até dia 31 de outubro no pantanal.

 

  • Comentários  

    20/10/2017