Desmatamentos no Rio Grande do Sul são flagrados pelo Ibama

desmatamentos no bioma Mata Atlântica

Desmatamento no bioma Mata Atlântica

Durante sobrevoos realizados no período de 5 a 09/09/2011 com a utilização do helicóptero Ibama-1, agentes do Escritório Regional de Santa Maria/RS identificaram 30 novos locais que apresentavam desmatamentos recentes na Floresta Estacional Decidual, do bioma Mata Atlântica, um terço deles, no município de São Francisco de Assis, localizado a 427 quilômetros da Capital, na região central do estado.

Segundo o chefe do escritório, Tarso Isaia, na grande maioria, as matas nativas foram convertidas em lavouras temporárias e, em alguns casos, o desmatamento foi seguido de queima para eliminação dos resíduos dos desmates e as áreas estão prestes a ser preparadas para cultivos. Além do município de São Francisco de Assis, também, em Toropi e em Sinimbu, foram flagrados desmatamentos recentes.

helicóptero Ibama-1 sobre lavoura

helicóptero Ibama-1 sobre a lavoura

No município de Pinhal Grande, a ação fiscalizatória vistoriou um depósito de madeira de essências nativas com aproximadamente 50 m³ de pranchas e tábuas sem origem legal. Em Toropi, onde foram constatados diversos desmatamentos, o responsável pelo corte ilegal de vegetação nativa em área aproximada de 1,8 ha foi autuado e multado em R$ 10 mil, além de ter a área embargada para atividade agrossilvopastoril. Em Pinhal Grande, foi notificado o proprietário do galpão no qual estão depositados os 50 m³ de madeira de essências nativas para que comprove sua origem legal.

Segundo Tarso Isaia, nos próximos dias, serão visitadas outras localidades onde foram constatados novos casos de danos causados à vegetação natural do bioma Mata Atlântica, dando-se seguimento à ação iniciada em 2010 com objetivo de estancar as ocorrências de práticas capazes de comprometer a integridade daquela porção do bioma em território gaúcho.

  • Comentários  

    • ROBERTO

      cumprimento em nome dos agricultores associados a instituição que represento e aproveito para comentar sobre a situação referente ao projeto de assentamento Rio Cururui Municipio de Pacajá-Pará onde durante todo o periodo do verão que e de maio a novembro e feito um dos maiores crimes ambientais da amazonia todos os anos são retirados centenas de milhares de metros cubicos de madeiras em toras de especies nobres ate em extinção como e o caso da castanha do pará, cedro,ypé, mogno etc.lamentamos devido termos a coragem de denunciar o orgão fiscalizador não disponibilizar meios para punir os infratores todos já indentificados até mesmo retirar do quadro de servidores servidor corrupto pois na maioria das denuncias que fizemos os infratores ficaram sabendo dia e hora que ocorreria as operações com antecedencia e quando a equipe de fiscais si retiravam do local os infratores eram avisados que poderiam retornar as atividades pois durante um tempo não haveria novas ações estou comentando fatos que acontecem a mais de 5 anos em uma area de reserva coletiva de 75.000 ectaresque serviria para sustentar de forma manejada as 750 familias ali assentadas .diante da impunidade os agricultores são ameaçados recetemente houve uma chacina que vitou 04 agricultores os conflitos são constantes a reserva vive invadida por pessoas financiadas pelos madeireiros clandestinos que usam documentos fraudulentos para acobertar a madeira roubada tudo isso e muinto mais já foi denunciado por diversas vezes aos mais diversos orgão inclusive ministerio publico federal comarca Altamira e Marabá QUEREM COMBATER A EXTRAÇÃO ILEGAL DE MADEIRAS EM GRANDE QUANTIDADE VÁ IMEDIATAMENTE AO PROJETO DE ASSENTAMENTO RIO CURURUI MUNICIPIO DE PACAJÁ 70 KM DA SEDE DO MUNICIPIO O MELHOR ACESSO E POR TUCURUI VIA TRANSCAMETÁ ENTRANDO NO KM 50 LADO ESQUERDO SEGUINDO MAIS NOVENTA KILOMETRS ESTRADA DE BOA QUALIDADE 3 HORAS DE VIAGEM ATÉ O LOCAL EXISTEM HOJE MAIS DE TRINTA CAMINHÕES DIARIAMENTE TRANSPORTANDO MADEIRA ILEGAL E MAIS DE 20 MAQUINAS NO INTERIOR DO PROJETO O CRIME ACONTECE NAS DUAS VIA DE ENTRADA NORTE SUL TUCURUI/PACAJÁ

    25/05/2017