Desmatamento ilegal de castanheira no Mato Grosso

O Ibama flagrou na última sexta-feira (11/05/2012) uma área de reserva onde acontecia exploração ilegal de madeira na zona rural de Paranaíta, município a 65Km de Alta Floresta, norte de Mato Grosso. A equipe de fiscais observou diversos ramais e veios de exploração na área de reserva. A principal espécie explorada era da essência castanheira, com árvores que chegam a 140 cm de diâmetro e 25m de altura. No local havia seis homens que foram autuados em flagrante.

Nesta autuação, o proprietário do imóvel comercializava e explorava as árvores de sua propriedade, empregando a madeira na construção civil e benfeitorias na fazenda. De acordo com o coordenador da ação, Émerson Luiz Servello, as castanheiras constam em listas de espécies ameaçadas de extinção. “O corte e uso dessas árvores são proibidos sob qualquer aspecto”, informa.

O gerente executivo do Ibama em Sinop, Evandro Selva, salienta a importância da participação da sociedade na preservação da Floresta Amazônica, segundo ele, o cidadão é um parceiro do Ibama, ao tempo em que denuncia as prática ilegais de exploração de madeira. “Com a participação ativa e intensa da sociedade, ganha o meio ambienta e o próprio cidadão, só quem tem a perder é o mau feitor”, avalia.

Ibama

  • Comentários  

    26/06/2017