Agentes do Ibama apreenderam 226 m² de mogno

A operação Malha Verde em Santa Catarina, usou do sistema de controle DOF – Documento de Origem Florestal, os agentes ambientais federais apreenderam em uma fábrica de móveis em Rio Negrinho, município localizado no norte catarinense, 226 m³ de mogno (swietenia macrophilla) beneficiado, madeira constante em lista de ameaçadas de extinção. A quantidade apreendida é suficiente para encher seis caminhões. O auto de infração lavrado por ter madeira nativa em estoque não declarado gerou multa de R$ 102 mil.

O DOF constitui-se licença obrigatória para o controle do transporte e armazenamento de produtos e subprodutos florestais de origem nativa, contendo as informações sobre a procedência desses produtos e subprodutos, gerado pelo sistema eletrônico denominado Sistema DOF. Análises no banco de dados do sistema, a aplicação de critérios pré-definidos pela Coordenação Geral de fiscalização, bem como o trabalho de inteligência das Divisões de Controle e Fiscalização – Dicof’s do Ibama nos estados determinaram os alvos da operação que serão submetidos à fiscalização do órgão ambiental federal.

O chefe da Dicof do Ibama/SC, Alessandro Queiroz, avalia que graças a uma fiscalização cada vez mais rigorosa, contando com acesso a vários sistemas corporativos de controle ligados a informações de segurança pública dos órgãos de fiscalização do Brasil, ficou mais fácil alferir o modus operandis dos infratores. “Estamos monitorando os sistemas de gestão florestal, de gestão da pesca, de gestão da fauna com muita atenção para aumentar nossa eficiência no combate aos crimes ambientais”. Declarou.

Ibama

  • Comentários  

    27/05/2017